Arquivos da categoria: Notícias

Desafio Ponte de Macarrão

O curso de engenharia civil do Centro Universitário UniBrasil promove, no dia 15 de abril de 2014, o desafio “Ponte de Macarrão”. Para participar do Desafio, os alunos de primeiro a terceiro período deverão inscrever equipes de até cinco alunos através do Formulário de Inscrição (Anexo I) até o dia 10/04/2015.

O objetivo da tarefa é a construção e teste de carga de uma ponte treliçada, utilizando macarrão do tipo espaguete e cola. A ponte deve ser capaz de vencer um vão livre de 60 cm e deve pesar no máximo 650 g.

No dia 15 de abril de 2015, é obrigatório que cada integrante do grupo doe um pacote de 500 g de massa do tipo espaguete, que será repassado posteriormente a uma instituição de caridade.

regulamento

CERTIFICAÇÃO DE EDIFICAÇÕES SUSTENTÁVEIS

SEJA UM CONSULTOR PARA CERTIFICAÇÃO DE EDIFICAÇÕES SUSTENTÁVEIS

Curso de Certificação para Construções Sustentáveis AQUA – HQE

AQUA – Alta Qualidade Ambiental na Construção Civil
Módulo SGE – Sistema de Gestão do Empreendimento (8 horas/aula)

Data: 24 de abril de 2015
Horário: 8h30 as 12h30 / 14h as 18h
Local: Escritório Verde da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) – Av. Silva Jardim, 807 – Curitiba – PR
Pré-Inscrições pelo email: escritorioverdeonline@gmail.com ou tel: (41) 3324-2343

O Processo AQUA é a adaptação para o Brasil da “Démarche HQE”, da França, sob a coordenação da Fundação Vanzolini (USP, São Paulo), sendo o primeiro processo de certificação sustentável para a construção civil implantando no país com mais de 150 edifícios certificados.

Dirigido para arquitetos, engenheiros civis e ambientais, o curso compreende apresentação teórica, acompanhada de estudos de casos, simulações de auditorias e trabalhos práticos. Cada participante terá oportunidade de vivenciar situações reais de auditoria.

O certificado é emitido pela Fundação Vanzolini.

Ministrante: Eng. Civil Clarice Menezes Degani (UFU-SP, 1998), Doutora em Engenharia de Construção Civil e Urbana (USP-SP, 2010); Auditora Ambiental ISO 14.000 (Fundação Vanzolini, 2004); Formação no Processo AQUA (França, 2004); Consultora Técnica para adaptação dos referencias técnicos do AQUA para o Brasil desde 2007; Auditora AQUA (Fundação Vanzolini, 2008).

Investimento:
Profissionais: R$200,00
Estudante de graduação: R$120,00 (vagas limitadas)

Bolsas de estudos no valor total de R$4 milhões são anunciadas durante visita ministerial irlandesa ao Brasil

O governo irlandês, universidades e institutos de tecnologia da Irlanda vão oferecer, juntos, mais de R$ 4 milhões em bolsas de estudos para estudantes brasileiros. Quatro programas de bolsas foram anunciados pela ministra irlandesa da Educação, Jan O’Sullivan, durante a abertura do primeiro consulado irlandês em São Paulo, no dia 17 de março, data na qual se comemora o St. Patrick’s Day (ou Dia de São Patrício, em português).

O valor do investimento por parte do governo da Irlanda é de quase R$ 1,3 millhões. Das 30 bolsas de estudos que serão oferecidas a alunos internacionais neste ano, 15 serão destinadas somente aos brasileiros, o que significa 50% do total de vagas. “As bolsas de estudos são um investimento a longo prazo para o futuro das relações globais”, disse a Ministra O’Sullivan.

Segundo a ministra, essas oportunidades “vão ajudar a assegurar o perfil internacional da Irlanda e atratividade do país por estar promovendo a educação da próxima geração de líderes, empresários, tomadores de decisão e inovadores sociais”.

Além disso, a Irish Universities Association (IUA) está oferecendo bolsas no valor total de R$2 milhões, ao longo de 5 anos, para brasileiros que já tenham estudado em uma das suas sete universidades através programa Ciência Sem Fronteiras (CSF) e que desejam voltar ao país para completar um programa de mestrado.

“O sucesso da primeira turma na Irlanda de alunos de graduação do Brasil no programa Ciência Sem Fronteiras, em 2013, nos levou especificamente a incentivar alguns desses alunos a voltar para a Irlanda para a sua pós-graduação. Nós oferecemos uma educação de alta qualidade em um ambiente cosmopolitano e quente que abre excelentes oportunidades para nossos estudantes brasileiros”, disse o professor Andrew Deeks, presidente da IUA e da University College Dublin (UCD).

Dra Juliette Hussey, vice-presidente de Relações Globais da Trinity College Dublin (TCD) disse: “As relações existentes aqui na Trinity College com instituições brasileiras foram aprimorados além de todas as nossas expectativas pelo programa Ciência Sem Fronteiras. Temos o compromisso de manter essa relação a longo prazo, para manter este sucesso e desenvolver duradouras colaborações acadêmicas e de pesquisa com o Brasil. Estamos muito orgulhosos do nosso número crescente de alunos brasileiros e ansiosos para receber alguns deles de volta para estudar conosco em nível de mestrado “.

A Institutes of Technology Ireland (IOTI), associação de institutos de tecnologia do país, também está disponibilizando bolsas de estudo no valor de mais de R$ 470 mil para ex-alunos do CSF que queiram se candidatar novamente a uma vaga em um dos seus institutos membros.

Até agora, o IOTI acolheu mil estudantes brasileiros em seu campi. Os 10 futuros bolsistas selecionados não vão precisar pagar a taxa de inscrição e matrícula, e também receberão €5 mil para despesas com moradia, alimentação e transporte.

Segundo Ministra O’Sullivan “contatos dentro dos institutos de tecnologia informaram que os bolsistas brasileiros que estudam Irlanda não só têm uma experiência educacional e cultural muito positiva, eles também enriquecem nossos campi. Eles fazem amizades que levarão para toda a vida, e certamente representam um orgulho para suas famílias e para seu país.”

Em nome da IOTI, o CEO Gerry Murray relata que “a opinião dos presidentes dos institutos de tecnologia em relação aos estudantes do Ciência sem Fronteiras tem sido unânime e não faltam elogios. As dez bolsas oferecidas pela associação apontam o forte desejo dos presidentes das instituições de reconhecer a contribuição destes estudantes ao seus institutos, de encorajar que eles voltem à Irlanda e de construir parcerias e vínculos ainda mais fortes entre os dois países.”

Durante visita ao Brasil esta semana, a Dra. Maria Hinfelaar, presidente da Limerick Institute of Technology (LIT), rasgou elogios aos bolsistas. “Estamos muito satisfeitos com nossos estudantes brasileiros. Eles estão inscritos em uma vasta gama de disciplinas: biotecnologia, farmacêuticos, engenharia, multimídia, desenvolvimento de software, automação e controle, entre outras. São estudantes altamente motivados, que também sabem como se divertir”, comemora.

O presidente do Institute of Technology in Sligo, Prof. Vincent Cunnane, afirmou: “Nosso grupo de estudantes brasileiros são ótimos embaixadores para o Brasil. Eles têm contribuído muito à vida estudantil nos nossos campi, mas também estão envolvidos na vida da comunidade onde muitos deles têm participado de trabalhos voluntários.”

A embaixada da Irlanda está localizada em Brasília. Já a Enterprise Ireland, agência governamental que apoia as empresas irlandesas no exterior, tem base de São Paulo, assim como a Tourism Ireland e a Irish Development Authority, responsável por atrair investidores de diferentes setores da indústria para a Irlanda. O escritório da Education in Ireland, iniciativa do governo para promover o ensino irlandês em outros países, fica no Rio de Janeiro, junto com a Research Brazil Ireland (RBI), outra iniciativa irlandesa para incentivar e apoiar a pesquisa colaborativa científica entre as duas nações.

Financiado pela Science Foundation Ireland (SFI), a RBI organizou, em fevereiro, a conferência “Pesquisa Colaborativa para um Futuro Melhor”, que aconteceu em Dublin, capital irlandesa. O evento contou com a participação de mais de 80 pesquisadores sêniors brasileiros, além de presidentes das três agências de fomento à pesquisa científica: FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), FAPERJ (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro) e Confap (Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa). Durante a cerimônia de abertura, Mark Ferguson, diretor geral da SFI assinou acordos de cooperação com Augusto Raupp, presidente da FAPERJ, e com Sergio Gargioni, presidente da Confap. A SFI já possui acordos de cooperação assinados e já em prática com a Capes e CNPq.

Para obter informações sobre com estudar na Irlanda, e as bolsas, visite o site: www.educationinireland.com

Caso haja alguma dúvida, por favor, não hesite em entrar em contato:

Sarah O’Sullivan

Education in Ireland

educacao.irlanda@gmail.com

+55 21 96944 0708

Bolsa de Intercâmbio da UNIBRASIL

Convocatória para Candidatura à Bolsa de Intercâmbio da UNIBRASIL 1º semestre de 2015

Com o objetivo de estimular o intercâmbio acadêmico, a UniBrasil Centro Universitário está oferecendo bolsas para o desenvolvimento dessa atividade. As bolsas consistem na isenção do pagamento da mensalidade do curso em que o aluno esteja matriculado, durante um ou dois semestres letivos.

O Intercâmbio Acadêmico se realiza em universidades conveniadas com a UniBrasil Centro Universitário, onde o(a) aluno(a) cursa disciplinas equivalentes às do currículo de seu curso.

No retorno, as disciplinas são incorporadas ao histórico escolar, após avaliação do Colegiado.
Para candidatar-se à bolsa intercâmbio é necessário:

I – Estar regularmente matriculado (a) em um curso de graduação ou de pós-graduação stricto sensu (mestrado) da UniBrasil Centro Universitário no período letivo da candidatura.

II – Ter cursado ao menos 50% (cinqüenta por cento) das disciplinas do curso respectivo, independentemente da duração do curso (no caso de alunos transferidos, exige-se, no mínimo, dois semestres cursados na UniBrasil Centro Universitário.

III – Não completar os estudos durante o intercâmbio (todo aluno(a) que realizar intercâmbio cursará, no mínimo, mais um semestre na UniBrasil Centro Universitário.

IV – Apresentar um Índice de Rendimento Acadêmico (IRA) igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento).

V – Não possuir e não haver cursado nenhuma disciplina em dependência.

Na página web da UniBrasil Centro Universitário http://www.unibrasil.com.br, seção Cooperação Internacional, podem ser encontradas maiores informações, como a lista de universidades conveniadas, o formulário de inscrição e as resoluções sobre intercâmbio.
Inscrições até 15 de abril de 2015

Na Coordenação de Cooperação Internacional e Institucional

Documentos necessários: Formulário de inscrição (disponível no site), Histórico Escolar atualizado, Curriculum Vitae e Comprovante de Proficiência no idioma do país em que deseja fazer o intercâmbio (exceto para Portugal).

Informações na CCII, Bloco 6, anexo ao auditório

Tel. 3361 4221

E-mail: inter@unibrasil.com.br

Curitiba, 11 de março de 2015
Profa. Roseli Rocha dos Santos
Coordenadora de Cooperação Institucional e Internacional

Edital GPEC 001/2014

EDITAL GPEC 001/2014

GPEC – Grupo de Pesquisa da Engenharia Civil

 

PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA INSTITUCIONALDE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PROIINC 2015)

 

A COPPEX – Coordenação de Publicação, Pesquisa e Extensão das Faculdades Integradas do Brasil publicou no dia 30 de outubro de 2014 o Edital 02/2014 que torna público o processo de seleção para o Programa Institucional de Iniciação Científica para o ano de 2015 (PROIINC-2015), que acontecerá até 05 de dezembro de 2014.

A Comissão do GPEC, formada pelas professoras Adriana Regina Tozzi Pontoni e Eimi Veridiane Suzuki, define que:

1. Do período de inscrições

 1.1.         As inscrições para participar de um dos projetos de Iniciação Científica do GPEC, propostos no Anexo I deste documento, deverão ser realizadas mediante preenchimento do formulário GPEC001.

1.2.         Os formulários devem ser entregues de 10 a 30 de novembro de 2014 na sala dos professores da Escola de Engenharia, Bloco 8;

1.3.         Anexar ao formulário o Histórico Escolar atualizado (que pode ser impresso do Portal do Aluno);

1.4.         Não serão aceitos formulários entregues fora do período de inscrição;

1.5.         Encerradas as inscrições, a Comissão do GPEC deverá homologa-las de acordo com os critérios estabelecidos neste edital de divulgação. Em seguida, outro edital com as inscrições homologadas e não homologadas deverá ser fixado em local público previamente e divulgado neste blog. Este edital conterá data, hora e local de realização da seleção;

2. Dos requisitos:

2.1.         Estar regularmente matriculado no Curso e frequentando as aulas, sem extrapolar o percentual de faltas permitido pela legislação.

2.2.         Ter sido aprovado integralmente no primeiro período e não estar cursando os dois últimos períodos do curso de graduação.

2.3.         Apresentar bom desempenho acadêmico, não tendo sido reprovado em nenhuma disciplina.

2.4.         Não ter vínculo empregatício.

2.5.         Não ser bolsista de qualquer outro programa que o beneficie com 100% (cem por cento) de gratuidade.

2.6.         Não participar de nenhum programa que financie 100% (cem por cento) da sua mensalidade.

3. Dos critérios de desempate:

 3.1.         Os critérios de desempate serão definidos pela Comissão do GPEC, tendo por referência o Projeto Pedagógico Institucional (PPI), que orienta privilegiar sempre o mérito acadêmico.

 4. Das bolsas:

 4.1.         Os alunos selecionados para a iniciação científica serão classificados como bolsistas devendo, a partir do mês de fevereiro de 2015 integrarem-se às atividades de pesquisa desenvolvidas por docentes das Faculdades Integradas do Brasil, nas áreas para as quais foram escolhidos;

4.2.         Serão três bolsas de iniciação cientifica no valor de R$100,00 para os temas definidos no Anexo I. Outros temas serão ofertados para alunos voluntários;

4.3.         As bolsas de iniciação científica terão duração de março a dezembro de 2015, sendo vedada a renovação;

4.4.         As bolsas serão concedidas na forma de desconto na mensalidade;

5. Disposições Finais

5.1.         Todos os alunos selecionados deverão cumprir carga horária mínima de 10 (dez) horas semanais em atividades de iniciação científica;

5.2.         Os alunos de iniciação científica podem ser desligados do GPEC – Grupo de Pesquisa da Engenharia Civil, significando perda da bolsa para os primeiros, nos seguintes casos:

I. Infração disciplinar;

II. Caso manifeste inaptidão para o desempenho das atividades de pesquisa;

III. Extinção do Grupo de Pesquisa;

IV. Desistência por parte do aluno, desde que por escrito;

V. Abandono das atividades.

5.3.         Para preencher a vaga aberta pelo desligamento, a Comissão do GPEC poderá abrir uma segunda chamada para os alunos que foram aprovados no processo seletivo, obedecendo a ordem de classificação;

5.4.         Somente em casos excepcionais deverá ser realizado um novo processo seletivo;

5.5.         Deverá ser entregue relatório final à Comissão do GPEC em novembro de 2015, conforme calendário a ser publicado no início de 2015;

5.6.         Caso sejam necessários, outros relatórios parciais serão solicitados em datas a serem definidas também em calendário.

Curitiba, 06 de novembro de 2014.

Palestra Inovatec System

Acontece amanhã, dia 21/08, as 19h00, a palestra sobre o sistema construtivo Inovatec System, utilizado pela Inepar Triunfo, empresa que atua no mercado como empreendedora, construtora, fornecedora e parceira de construtoras. 

triunfo

Atualmente, a Inepar utiliza com exclusividade no Brasil a tecnologia Inovatec System, que utiliza para a execução de paredes painéis estruturais monolíticos de poliuretano com densidade de 35kg/m³ a 45kg/m³, revestidos em ambas as faces com compósito reforçado com fibra de vidro.

painel

A consolidação dos painéis que conformam as paredes é providenciada por meio de
colagem aos perfis pultrudados tipo U (perfis estruturais constituídos por resina líquida e fibra de vidro como reforço. A fabricação se dá por meio de sistema de pultrusão), os quais são fixados na fundação por meio de parafusos metálicos do tipo “parabolt”.

perfilU

A conexão entre os painéis de parede e respectivos complementos (oitões) é viabilizada por meio de colagem a perfis pultrudados tipo H.

O fechamento da unidade residencial é realizado por meio de cobertura em duas águas, composta pelo mesmo tipo de painel que constitui as paredes, colados com adesivo a base de resina epóxi.

As paredes internas, face interna das paredes externas e face interna dos painéis de cobertura, com exceção daquelas que constituem o banheiro e a cozinha, são revestidas com placas de gesso acartonado do tipo resistente ao fogo (RF), fixadas por meio de parafusos metálicos.

As faces internas das paredes do banheiro e cozinha são revestidas com placas cerâmicas assentadas diretamente sobre o painel com auxílio de argamassa industrializada do tipo ACII.

O acabamento final das paredes internas (exceto aquelas que receberam revestimento
com placas cerâmicas) é realizado por meio de aplicação de pintura de base acrílica.

O sistema pode ser utilizado para construir casas térreas, sem a possibilidade de ampliação vertical da unidade, apenas horizontal.

O palestrante é o arquiteto Newton Fernando de Oliveira, que tem no seu currículo projetos como o Aeroporto de Florianópolis e o Terminal de Carga e Descarga da Infraero.

A palestra será realizada no Auditório do Bloco 4 e vale atividade complementar.

parafuso Parabolt

Os chumbadores mecânicos, também conhecidos como parabolts, têm bitolas e comprimentos variados e fixam por meio de expansão gerada por torque ou percussão. A ancoragem de expansão por torque envolve o uso de barras roscadas ou parafusos (com roscas internas e externas) que se fixam ao furo por meio de atrito. Nos chumbadores por percussão, a fixação acontece por meio da expansão da ponta do parabolt no substrato, provocada pela energia de impacto.  FONTE: Walsywa

parabolt